Novidades Gastronômicas

Chuva de Pétalas de Expoflora ganha versão em bolacha colorida que vem em um potinho

A chuva de pétalas, agora, não cai apenas do céu de Holambra durante a Expoflora. Ela também vem em potinhos, com pétalas vermelhas, amarelas e laranjas prontas para serem degustadas. As bolachinhas em forma de pétalas de rosas, feitas à base de farinha, ovos, manteiga, açúcar de confeiteiro, essência de baunilha e raspas de limão está entre as novidades que o Casa Bela Restaurante preparou paraa gastronomia do evento em 2016. A Expoflora acontece de 26 de agosto a 25 de setembro, de sexta a domingo, das 9h às 19h, e nos dias 7 e 8 de setembro, feriado da Independência, em Holambra (SP).

As cores das pétalas são garantidas pelos saborizantes de frutas vermelhas, limão siciliano e laranja. E para quem não se contenta em saborear apenas as pétalas, outra novidade do Casa Bela é uma ganache de frutas vermelhas no formato de um botão de rosa e batizado de Bloem Berry Roos (na tradução do holandês, uma flor de rosa feita com frutas vermelhas).

Num trocadilho proposital com o blueberry, o chef Pablo Schoenmaker Domingues uniu as palavras bloem (flor, em holandês) berry (referência às frutas vermelhas, inglês) e roos (rosa, em holandês). O doce, na forma de um botão aberto, é de saborear com os olhos.

Appelbol

Já a Confeitaria Martin Holandesa traz um doce que, mesmo não sendo uma novidade gastronômica, está entre as deliciosas holandesas. Trata-se do Appelbol (bolinho de maçã). Conta-se que, em 1817, na Holanda, uma senhora por não ter sobremesa para oferecer à família, colocou uma maçã inteira na gaveta de cinzas do fogão à lenha.

Após um longo período, retirou a maçã e a descascou, adicionou um pouco de canela em pó e mel. Anos mais tarde, quando foi inventada a massa folhada na França, os confeiteiros holandeses acrescentaram a incluiram na receita e substituíram o mel pelo açúcar. Desde então, o doce faz o maior sucesso nas confeitarias holandesas.

Culinária holandesa

A culinária típica holandesa é muito saborosa e faz sucesso no mundo inteiro. Os restaurantes típicos e as confeitarias instalados no parque da Expoflora oferecem o melhor da gastronomia dos Países Baixos, como o pannekoek (panquecas), eisben (joelho de porco), batata holandesa, o vis holand (peixe holandês) nas versões vis en friet (peixe frito) e zure haring (feito com a sardinha fresca maturada), diny rosti (batata pré-cozida, ralada com bacon e especiarias e recheada com salsichões), festival stamppot (purês típicos acompanhando dois salsichões) e stampot wortel (purê de batata com cenouras e carne de porco e molho de cerveja).

Como sobremesa ou nas confeitarias as sugestões são para os doces e bolachas, como o poffertjes (minipanquecas doces), speculaas (bolacha feita a partir da mistura de especiarias, com acentuado gosto de canela), stroopwafel (waffel recheado com caramelo de melaço de cana), e vlaai de damasco (waffel recheado com damasco), entre outros.

Histórias gastronômicas

O croquete – kroketten – é uma invenção holandesa, introduzida nos Países Baixos no começo do século X. Ele é feito à base de carne de frango desfiada temperada com salsinha, cebola e limão. São muito comuns na Holanda, onde também são servidos como recheio em pãezinhos. Acompanhados por batatas fritas, formam a refeição rápida mais popular da Holanda.

Poffertjes (fofinhos) é um doce tradicional na Holanda, apreciado naquele país, pelo que se tem notícia, desde 1795. O poffertjes, na verdade, foi criado na França, de onde praticamente sumiu nos dias atuais. A receita vem da época de Napoleão, quando houve escassez de farinha de trigo e sobrava trigo sarraceno. Como os conventos faziam hóstias com água e trigo, as freiras começaram a experimentar receitas alternativas e, assim, surgiu o poffertjes. Nessa época, Napoleão dominou boa parte da Europa, inclusive a Holanda, e os cozinheiros de suas tropas e os mercadores vendiam os poffertjes e sua receita. Com o passar do tempo, a França esqueceu essa delícia e a Holanda acabou ficando famosa pelos docinhos. Na Holanda, os poffertjes são vendidos em pratinhos descartáveis, em banquinhas colocadas nas ruas. Trata-se de uma espécie de minipanqueca coberta com manteiga e açúcar (tradicional) ou com morango e chantilly.

Pannekoek (fala-se panecuque) está para os holandeses assim como a pizza para os brasileiros. Considerado um das receitas mais consumidas na Holanda, o prato, que pode ser brasileiramente explicado como: uma panqueca aberta com recheio incorporado à massa e gratinada com queijo gouda.

O stroopwafel originou-se na cidade de Gouda, na Holanda. Foi feito pela primeira vez no início de século XIX por um padeiro, com as sobras de diversas bolachas da produção (migalhas) adoçadas com caramelo. Atribui-se a invenção do stroopwafel ao padeiro Geraldo Kamphuisen, em 1810, ano em que abriu a sua padaria. No início do século XIX, havia cerca de 100 padarias que faziam o caramelo de waffle em Gouda, que foi a única cidade a produzir a bolacha até 1870. Depois dessa data, o biscoito também passou a ser feito em festas e nos mercados de outras cidades. No século XX, as fábricas começaram a produzir os stroopwafels, permitindo que esse tradicional biscoito holandês ganhasse o mundo. No entanto, até hoje, são produzidos artesanalmente em tradicionais feiras abertas de rua na Holanda e na Expoflora.

Sobre a Expoflora

A Expoflora é a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina. O evento recebe, anualmente, cerca de 300 mil visitantes. Entre as atrações estão a Exposição de Arranjos Florais; a Mostra de Paisagismo; as tradicionais Parada das Flores e Chuva de Pétalas; o Passeio Turístico por Holambra, que inclui a visita a um campo de flores; as danças típicas; o Shopping das Flores e a culinária holandesa, além de parque de diversões e visita ao Museu de Holambra. O evento tem o patrocínio da Ypê, Coca-Cola, Crystal, Amstel e Ultragaz e o apoio da Prefeitura Municipal da Estância Turística de Holambra e Banco do Brasil.

Receitas

Chuva de Pétalas em saquinho

  • 160g de manteiga.
  • 150g de açúcar de confeiteiro.
  • 270g de farinha.
  • 24g de gema.
  • 01 colher de chá de essência de baunilha.
  • Raspas de 01 limão.
  • 01 colher de chá de pasta saborizante concentrada sabor frutas vermelhas.
  • 01 colher de chá de pasta saborizante sabor limão siciliano.
  • Raspas de 01 laranja e corante alimentício laranja.

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes na batedeira. Bata, com o gancho de massa, até ficar homogênea. Divida a massa em 3 partes e misture, em cada uma delas, os sabores de frutas vermelhas, limão siciliano e laranja. Embrulhe as massas com filme plástico e deixe descansar na geladeira por 01 h. Com a ajuda de um rolo, abra a massa até ficar fina e use um cortador de 1,5 cm. Coloque-as para assar sob superfície concava (ex: rolo de canolli) a 250º C por, aproximadamente, 7 minutos.

Bloem Berry Roos:

  • Massa do biscoito.
  • 160g de manteiga.
  • 150g de açúcar de confeiteiro.
  • 270g de farinha de trigo.
  • 24g de gema.
  • 01 colher de chá de essência de baunilha.
  • Raspas de 01 limão.
  • 200g de chocolate meio amargo derretido.

Ganache de frutas vermelhas

  • 150g de creme de leite.
  • 500g de chocolate branco.
  • 50g de manteiga em temperatura ambiente.
  • 01 colher de sopa de pasta saborizante concentrada, sabor frutas vermelhas.

Modo de preparo:
Misture os ingredientes em uma batedeira, com exceção do chocolate meio amargo. Bata, com o gancho de massa, até que a mistura fique homogênea. Embrulhe a massa com filme plástico e deixe descansar na geladeira por 1 h. Com a ajuda de um rolo, abra a massa e a corte com 5,5 cm de diâmetro.

Coloque para assar a 180ºC por, aproximadamente, 15 minutos. Deixe esfriar os biscoitos e depois banhe no chocolate meio amargo derretido.

Para a Ganache

  • Derreta o chocolate branco.
  • Aqueça o creme de leite com a pasta de frutas vermelhas.
  • Misture tudo ao chocolate branco derretido.
  • Finalize com a manteiga em temperatura ambiente.
  • Modele a ganache de frutas vermelhas com o auxilio do saco de confeitar sobre os discos de biscoito.

Appelbol (Bolinho de Maçã)

  • 01 maçã média, não muito doce, descascada e sem o miolo.
  • 01 pacote de açúcar cristal.
  • Canela pura em pó.
  • Recipiente com um pouco d’água.
  • Massa folhada pronta.
  • Pincel.
  • Forminha de alumínio e uma forma.

Modo de preparo:
Esticar a massa folhada (mil folhas) até que fique homogênea e com uma espessura entre 3 e 4 mm;
Recortá-la em quadrado com 16 cm;
Colocar a maçã no centro, com um furo no meio onde será depositado o açúcar com a canela já misturados;
Molhar as bordas do quadrado com água;.
Dobrar as pontas da massa folhada para cobrir a maçã, fazendo com que as pontas se cruzem;
Virar o bolinho de tal forma que as pontas fiquem por baixo;
Umedecer o bolinho da metade para cima e espalhar o açúcar cristal sobre ele;
Colocá-lo na forminha de alumínio e levar ao forno (200 graus) por cerca de 1/2 hora;
Servir quente ou frio.

35ª Expoflora
Localização: Holambra/ SP
Data: 26 de agosto a 25 de setembro, de sexta a domingo, e também no feriado dias 7 e 8 de setembro
Horário: das 9 às 19 horas
Ingressos: R$ 42,00 na bilheteria. Também por meio de nossos representantes, veja Aqui a lista e pelo site www.ingressorapido.com.br
Informações para o público: (19) 3802-1421 e expoflora@expoflora.com.br

Ateliê da Notícia
Jornalista responsável: Vera Longuini
Cel: (19) 9 9771-6735 – (19) 9 8100-9688
Atendimento: Caroline Magalhães ou Carla Guimarães Abreu
Redação: (19) 3252-9385
expoflora@ateliedanoticia.com.br
www.ateliedanoticia.com.br